top of page
  • Foto do escritorCristiane Nunes

O medo da falta

Você provavelmente já sentiu o medo da falta, assim como eu. Mas o que ninguém conta é de onde vem esse medo e como ele se manifesta até a falta se concretizar. Aqui, vou falar como o medo da falta age no seu campo energético.




Sempre que sentimos medo de que algo vai faltar, criamos uma separação.


Energeticamente, repelimos aquilo que queremos ou precisamos do nosso campo de atração, porque comunicamos vibracionalmente que isso não pertence a nós.


Geralmente, há uma contradição interna entre o que se deseja conscientemente e o que se sente internamente e, por isso, surge o medo da falta. É como se isso estivesse segregado de nós e precisamos para nos complementar.


Pode parecer complexo, porque a gente é treinado a ver o mundo de modo fragmentado, não se sentindo parte do Todo. Logo, as coisas que preciso ou desejo estão separadas de mim. Então, preciso fazer um tremendo esforço para conseguir ou provar que mereço. No entanto, essas sensações só alimentam o medo da falta.


A vibração do medo é uma das mais baixas e faz nossa mente ficar no passado (vasculhando memórias do que deu errado) ou no futuro (que nem existe, mas é projeção do passado). Dessa forma, a frequência do medo nos tira do presente, que é o único momento possível para criar e manifestar algo.


O Universo não tem juízo de valor, e nosso campo energético sintoniza e retém aquilo que a frequência vibracional dele consegue manter. Os pensamentos e as emoções são as informações que enviamos diariamente para o nosso campo, regulando a frequência energética.


O medo da falta só vai confirmando a falta. Essa sensação não permite a expansão do nosso campo de energético, mas o afastamento do que mais desejamos atrair e manter. Por trás de todo medo, há sempre uma crença limitante que o sustenta. Qual crença sustenta a sua falta?

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page